Hyundai e Kia miram aumentar economia de combustível em 25%

Hyundai e Kia miram aumentar economia de combustível em 25%

O anúncio surgiu após as empresas concordarem em pagar US$350 milhões em multas ao governo dos EUA por exagerar graus de economia de combustível

REUTERS

06 de novembro de 2014 | 10h40

A Hyundai e sua afiliada Kia Motors disseram nesta quinta-feira que têm como meta elevar a economia de combustível média de seus veículos em 25 por cento até 2020 para atender regulações sobre emissões na Coreia do Sul, Estados Unidos e Europa.

O anúncio surgiu depois que a dupla sul-coreana concordou, na segunda-feira, em pagar 350 milhões de dólares em multas ao governo dos EUA por exagerar graus de economia de combustível.

No mercado doméstico, as empresas também têm enfrentado dificuldades para combater rivais importados que cresceram rapidamente em popularidade graças aos seus motores a diesel com mais eficiência de combustível.

Em comunicado, as montadoras sul-coreanas disseram que vão desenvolver motores e transmissões de última geração, irão reduzir o peso dos principais modelos e ampliarão sua linha de veículos ecologicamente corretos para alcançar a meta.

"Na primeira metade deste ano, o presidente do Conselho do grupo, Chung Mong-koo, deu a ordem para que seja assegurada a liderança da competitividade mundial em economia de combustível até 2020", disse a Hyundai em comunicado.

A Hyundai e a Kia, que compartilham componentes cruciais, disseram que terão de substituir 70 por cento de seus motores a gasolina e a diesel por motores de nova geração, ao mesmo tempo ampliando o uso de motores a gasolina com turbocompressores.

Elas também vão desenvolver transmissões mais avançadas.

(Por Hyunjoo Jin)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSHYUNDAIMOTORCOMBUSTIVEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.