Hyundai inaugura fábrica de elevadores em São Leopoldo

O grupo sul-coreano Hyundai Elevators inaugurou sua primeira fábrica de elevadores no Brasil nesta quarta-feira, 16, no Distrito Industrial Zona Norte de São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre. É a terceira unidade industrial da empresa no mundo. As outras duas estão na Coreia do Sul e na China. Diretores da companhia disseram que a produção será voltada para o mercado brasileiro, mas admitiram que num segundo momento, em tempo não determinado, poderá se voltar também para a América Latina, que atualmente é atendida pelas fábricas asiáticas. O investimento foi de R$ 65 milhões. Foram contratados 100 empregados para a fase inicial de operações e a perspectiva é que o número cresça para 150 até o final do ano.

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

16 de abril de 2014 | 16h18

A capacidade instalada deve passar da produção de 3 mil elevadores por ano na fase inicial para 4 mil até 2019. "Até o terceiro ano queremos estar comercializando 2 mil unidades por ano", revelou o presidente da Hyundai Elevadores do Brasil, Jeong Ho Jean. "Isso significa 10% da demanda total do País e é (um objetivo) humilde", complementou o presidente da Hyundai Elevators Coreia, Sang-Ho Han. A empresa estima que a demanda interna do Brasil fique entre 18 e 20 mil elevadores por ano, com expectativa de crescimento de 5% ao ano.

A fábrica de São Leopoldo deve produzir três modelos diferentes de elevadores. Os principais compradores são condomínios residenciais e comerciais, mas também há demanda de navios, hospitais e indústrias, entre outras. A empresa promete colocar no mercado equipamentos mais confortáveis e velozes que os atuais. "O mercado brasileiro de elevadores é sucateado", afirmou o presidente do Grupo Hyundai no Brasil, Victor Park, referindo-se a padrões de exigências do País que estariam abaixo das impostas pela empresa em quesitos como trepidação. "O elevador não chacoalha para fechar, para abrir", ressaltou.

Outra perspectiva aberta pela empresa é reduzir o prazo de entrega, da média atual de dois anos no Brasil para um período próximo ao da Coreia do Sul, que é de seis meses. O índice de nacionalização dos componentes deve crescer dos 60% da fase inicial para 80%, com desenvolvimento de fornecedores locais.

A Hyundai já estreia com 900 elevadores encomendados para os próximos dois anos. Desse total, 150 destinam-se à Vila Olímpica do Rio de Janeiro. O contrato, de R$ 25 milhões, prevê a entrega até o final do primeiro semestre de 2015. Um lote inicial, de 18 elevadores, fabricado na Coreia do Sul, já foi entregue.

Park revelou que a empresa tinha a possibilidade de construir sua fábrica também em São Paulo e Londrina, mas optou pelo Rio Grande do Sul pela existência de uma cadeia de fornecedores e do polo tecnológico da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), em São Leopoldo. O Estado tem outras duas fábricas de elevadores, da ThyssenKrupp e da Mitsubishi, ambas localizadas em Guaíba.

Tudo o que sabemos sobre:
fábricaHyundaiRS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.