Iata prevê lucro de US$ 600 milhões para aéreas latinas

Para as empresas da América do Norte, a estimativa da associação é de lucro de US$ 1,5 bilhão

Silvana Mautone, da Agência Estado,

20 de setembro de 2011 | 17h29

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, por sua sigla em inglês) elevou sua projeção de lucro para as empresas aéreas da América Latina este ano. Segundo documento divulgado nesta terça-feira, 20, a entidade estima que os lucros somarão US$ 600 milhões, US$ 100 milhões acima da última projeção, divulgada em junho.

A margem Ebit (lucro antes de juros e impostos) deve ser de 3,4%, a maior entre todas as regiões. O desempenho dessas empresas se beneficia do grande crescimento econômico dos países da região, em particular devido às fortes exportações de commodities para a China e a América Latina.

Com relação às empresas da América do Norte, a estimativa é de lucro de US$ 1,5 bilhão, US$ 300 milhões acima da projeção anterior. A margem Ebit deve ficar em 3,0%. As companhias aéreas europeias, por sua vez, devem registrar lucro de US$ 1,4 bilhão, US$ 900 milhões a mais do que a projeção anterior, e margem Ebit de 1,5%, a mais baixa com exceção da África.

Entre as companhias da Ásia, a expectativa é de um ganho de US$ 2,5 bilhões este ano, US$ 400 milhões acima da projeção de junho. As companhias do Oriente Médio devem apresentar um lucro de US$ 800 milhões, US$ 100 milhões acima da projeção anterior, e a margem Ebit estimada é de 3,0%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.