Iberdrola nunca quis sair da Neoenergia--presidente

O presidente da Iberdrola, Ignácio Sánchez Galán, disse nesta quinta-feira que a empresa espanhola nunca pensou em sair do capital da Neoenergia ou vender participação na companhia.

Reuters

20 de julho de 2012 | 13h37

"Nunca pensamos em sair", disse o executivo a jornalistas após participar de reunião com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, em Brasília.

A Iberdrola tem uma fatia de 39 por cento na Neoenergia, empresa que atua nos segmentos de distribuição, geração, transmissão e comercialização de energia no Brasil e que também tem entre os acionistas o Banco do Brasil e o fundo de pensão de seus funcionários, Previ.

Em maio, a empresa espanhola informou que estava analisando "alternativas estratégicas diferentes" para o capital da Neoenergia a imprensa publicar que ela poderia vender participação na companhia.

No ano passado, Galán chegou a afirmar que a empresa espanhola queria ser majoritária na Neoenergia.

Questionado nesta quinta-feira sobre o interesse em ampliar a participação na brasileira, Galán disse: "Estamos muito contentes em estar como estamos com os parceiros que temos".

A Neoenergia controla as distribuidoras Cosern (RN), Celpe (PE) e Coelba (BA), e tem participação na usina hidrelétrica Teles Pires e em Belo Monte.

No Brasil, a Iberdrola também controla a distribuidora Elektro.

(Por Leonardo Goy)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAIBERDROLANEOENERGIAURGENT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.