Iberdrola registra queda de 7% na geração de energia no 1o tri

A Iberdrola, maior empresa de serviços básicos da Espanha, afirmou nesta segunda-feira que a geração de energia elétrica caiu 7 por cento no primeiro trimestre de 2011 em relação ao mesmo período do ano passado, com a geração hidráulica representando o maior recuo.

REUTERS

20 de abril de 2011 | 14h58

A geração hidrelétrica da companhia cedeu 24,4 por cento para 6,69 mil gigawatts-hora (GWh) nos três primeiros meses deste ano contra os níveis recordes do ano passado, por conta de um inverno particularmente chuvoso no principal mercado da Espanha naquele ano.

A queda na energia hídrica foi compensada por um aumento de 12 por cento da geração renovável, principalmente eólica, graças a um aumento na capacidade de geração de 11,3 GWh para 12,8 gigawatts (GW).

A Iberdrola é a principal produtora de energia eólica do mundo, graças à sua unidade Iberdrola Renovables.

A companhia gerou 39,511 mil GWh de energia elétrica no primeiro trimestre e distribuiu 52,054 mil GWh, queda de 1,6 por cento ante o mesmo período de 2010. A capacidade instalada de geração cresceu de 43,7 GW para 45,4 GW.

No Brasil, a Iberdrola é uma das controladoras da Neoenergia, que possui ativos de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia. Além disso, a companhia espanhola adquiriu no início deste ano a distribuidora de energia Elektro, antes pertencente à norte-americana Ashmore Energy International (AEI).

A Iberdrola vai divulgar resultados trimestrais ao mercado em 5 de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAIBERDROLAGERACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.