IBM compra empresa de análise de dados Netezza

A norte-americana IBM anunciou hoje a aquisição da companhia especializada em análise de dados Netezza, em uma operação avaliada em US$ 1,78 bilhão, o que reflete a estratégia da empresa de expandir suas operações na área analítica. A transação marca a mais recente investida de grandes empresas no negócio de armazenamento de dados e ocorre um mês após uma acirrada disputa entre a Hewlett-Packard e a Dell pela companhia de armazenamento de dados 3PAR.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

20 de setembro de 2010 | 13h39

O setor está em crescimento, já que as companhias e os governos precisam de mais espaço para arquivar bilhões de e-mails, encomendas de clientes e outras informações importantes para seus negócios. A Netezza oferece tecnologia que permite a companhias e agências governamentais analisar rapidamente uma enorme quantidade de dados - negócio que a IBM considera que lhe dará vantagem na área analítica.

A Netezza oferece "um modo mais simples de começar a operar com análise e armazenamento de dados do que qualquer outra empresa nesta indústria", disse o diretor-geral de administração de informação da IBM, Arvind Krishna. Segundo ele, o sistema da Netezza pode ser operado por uma única pessoa, ao invés de "um exército de pessoas". Os acionistas da Netezza receberão US$ 27,00 por ação na operação.

A IBM gastou mais de Us$ 12 bilhões na aquisição de 23 empresas analíticas nos últimos quatro anos. A companhia adquiriu na semana passada a OpenPages, que oferece um software que ajuda as companhias a identificar e administrar risco mais facilmente, assim como atividades de sigilo corporativo por meio de um sistema simples de administração.

O negócio analítico tem registrado grande crescimento, de 14% no segundo trimestre, e a aquisição de companhias como a Netezza permitirá manutenção do ritmo, disse Krishna. "Estamos obtendo crescimento de dois dígitos em um mercado que se expande cerca de 3% a 4%", observou. Krishna previu que a aquisição da Netezza irá promover contribuição positiva, em termos de lucro, em dois anos após a conclusão da aquisição, prevista para o quarto trimestre. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.