IBM instala centro de pesquisa para petróleo e gás no RJ

Companhia está de olho na quantidade de investimento na área de petróleo e mineração nos próximos anos 

Kelly Lima, da Agência Estado,

25 de agosto de 2010 | 14h22

De olho na quantidade de investimentos na área de petróleo e mineração esperada para os próximos anos, a IBM anuncia hoje a instalação de um Centro de Soluções para Recursos Naturais (NRSC) no Rio de Janeiro. Este será o primeiro do tipo existente no Brasil e o terceiro centro de excelência da IBM no mundo com foco em petróleo e gás. Os outros dois estão instalados em Perth, na Austrália, e Stavanger, na Noruega. A criação do centro e a condução de suas atividades estão inseridas no orçamento global de pesquisa e desenvolvimento da IBM, que é da ordem de US$ 6 bilhões por ano. O orçamento especificamente para o centro no Brasil não foi revelado.

"Buscamos dar soluções para os clientes, diante de obstáculos que surjam no meio do negócio. Por meio de hardwares ou softwares encontramos soluções tanto para redução de custos, e operação e exploração, maior eficiência operacional e financeira, e ainda o aprimoramento da segurança, saúde e sustentabilidade", explicou Paulo Baskerville, diretor do setor industrial da IBM para América Latina.

Segundo ele, o lançamento deste centro está alinhado com os objetivos de negócio da IBM de reforçar sua presença nesse mercado com alto potencial de crescimento. "Estamos ampliando nossas competências nessas indústrias, trazendo conhecimento de outros centros no mundo, para fazer um trabalho colaborativo com os nossos clientes. Eles estão em um momento único e queremos ajudá-los a aproveitar ainda mais as oportunidades através do uso da tecnologia", ressalta.

O Brasil, diz Baskerville, foi escolhido para sediar o novo centro devido ao potencial de crescimento que o País oferece neste segmento. Até as empresas que atuam localmente tinham que buscar estas soluções no exterior e boa parte delas sequer conhecia este tipo de serviço. "Desde o ano passado começamos a buscar especialistas no mercado, além de estarmos continuamente capacitando um número crescente de nossos profissionais neste importante nicho", complementa Baskerville, estimando que pelo menos 100 profissionais deverão atuar no centro dentro de um ano.

A IBM informou também que o novo espaço possibilita a realização de workshops executivos, seminários de arquitetura, provas de conceito junto aos clientes, pesquisas e demonstrações em tempo real de soluções tecnológicas. Entre as áreas de inteligência do centro, destacam-se: gestão de ativos, sustentabilidade e logística. Além disso, nos estudos e análises relacionados a petróleo e gás, o NRSC atuará em conjunto com o recém-anunciado Centro de Pesquisas da IBM no Brasil.

De acordo com a IBM Brasil o centro de excelência será lançado oficialmente ainda este ano em um evento para clientes, parceiros de negócios e líderes do segmento de mercado e do governo.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleomineraçãopesquisaIBM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.