IEA: preços agrícolas sobem 1,76% na 3ª quadrissemana de dezembro

São Paulo, 27 - Os preços agrícolas mantêm sua trajetória de alta, com ganho de 1,76% na terceira quadrissemana de setembro, segundo o levantamento realizado por Nelson Batista Martin, diretor do Instituto de Economia Agrícola. Segundo ele, o aumento ficou 1,02 ponto percentual abaixo do verificado na quadrissemana anterior. "O índice de preços recebidos pelos agricultores (IPR) continuou em alta em função da elevação dos preços dos produtos de origem vegetal." Dos 19 produtos analisados, seis apresentaram crescimento no preço (café, cana-de-açúcar, cebola, laranja, ovos e suínos) e outros treze tiveram reduções (algodão, amendoim, arroz, banana, batata, feijão, milho, soja, tomate, trigo, aves, boi e leite). O destaque de alta foi o preço do café (14,55%) e queda mais expressiva ocorreu no preço da batata (-22,50%). Martin observa que, entre os produtos de origem vegetal, o aumento nos preços das frutas e da cana-de-açúcar puxou o preço do grupo em 3,29%, apesar da redução nas cotações das olerícolas e dos grãos. No segmento animal, o aumento nas cotações de ovos e suínos não foi suficiente para compensar a queda nos preços das aves, boi e leite, o que reduziu o preço do grupo em 0,99%. O resultado foi a alta de 1,76% no índice geral (IPR). O pesquisador comenta que o preço da soja continua em queda à medida que a safra do ano agrícola 2004/05 vem apresentando bom desenvolvimento vegetativo, fazendo com que o preço recebido pelos produtores neste mês se aproxime dos mesmos valores observados em dezembro de 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.