IEA: valor da produção agropecuária de SP deve crescer 9% em 2004

Ribeirão Preto, 27 - Dados preliminares do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, apontam que o valor da produção agropecuária paulista deve atingir R$ 26,99 bilhões em 2004, um crescimento nominal de 9,1% em relação a 2003. Em termos reais, deflacionando os preços pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) médio de 2004, o crescimento é de 2,35%. Neste ano, o levantamento preliminar do IEA apontou um acréscimo de 3,83% nos preços recebidos pelos produtores além de um aumento de 5,08% na produção agropecuária total do Estado. "Todos os grupos de produtos apresentam crescimento de preços este ano, o que irá garantir um aumento no valor da produção do Estado", disse o secretário de Agricultura e Abastecimento, Antonio Duarte Nogueira Júnior. A elevação na produção também foi verificada nos grupos dos produtos animais (+ 3,58%), grãos e fibras (+ 6,38%), produtos para indústria (+ 7,56%) e frutas frescas (+ 6,5%), com exceção das olerícolas (-7%) que registraram redução, de acordo a projeção do IEA. A cana-de-açúcar, a carne bovina e a laranja ocupam, respectivamente, as três primeiras posições do ranking de principais produtos agropecuários do Estado de São Paulo. A cana reafirma a posição de principal produto paulista e, de acordo com o IEA, deve participar, em 2004, com 27,14% do valor total da produção estadual. De acordo com os números preliminares, o produto registrará rendimento de R$ 7,325 bilhões, 14,51% superior ao valor observado em 2003, de R$ 6,397 bilhões. O preço médio da cana apresenta valorização de 10,48% em relação ao valor do ano passado e a produção deve crescer 3,65%. A carne bovina aparece na segunda posição no ranking do valor da produção agropecuária paulista, com uma participação de 16,22%, o equivalente a R$ 4,378 bilhões, 6,10% acima do obtido em 2003, de R$ 4,126 bilhões. O preço médio da carne bovina apresenta crescimento 3,46% e a produção deve aumentar 2,56%. Já a laranja para a indústria tem rendimento previsto em R$ 2,068 bilhões, valor 6,22% inferior aos R$ 2,205 bilhões obtidos em 2003. A participação do produto no valor da produção total do Estado será de 7,66%. No entanto, em virtude do crescimento da safra, que chegará a 10,27%, o preço médio da laranja para indústria cairá 14,95%. Ainda segundo o IEA, a carne de frango voltará, neste ano, à quarta posição entre os principais produtos agropecuários paulistas, ocupando o espaço do milho, que desce para a quinta colocação. A carne de frango deve atingir um valor de produção de R$ 1,635 bilhão, aumento de 7,87% em relação ao valor do ano passado, de R$ 1,516 bilhão, o que garante ao produto uma participação no ranking geral de 6,06%. Já o milho irá alcançar um valor total de produção em São Paulo de R$ 1,350 bilhão, com queda de 7,69% em relação ao R$ 1,462 bilhão do ano passado. Com isso, o produto terá uma participação de 5% na produção geral. O preço médio da carne de frango teve valorização de 2,8%, enquanto o do milho apresentou variação negativa de 6,02%, em comparação ao ano passado. Em relação à produção, a carne de frango cresce 5,67% e o milho recua 1,78%. Soja, laranja para mesa, ovo, leite C e café beneficiado completam a lista dos dez principais produtos agropecuários do Estado de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.