Importação de minério na China recua 2,9% em abril

Apesar disso, os embarques de minério de ferro do Brasil aumentaram 23% no período

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

21 de maio de 2010 | 12h31

As importações de minério de ferro pela China recuaram 2,9% em abril, em comparação com o mesmo período do ano passado, para 55,3 milhões de toneladas, de acordo com dados divulgados pela Administração Geral Alfandegária chinesa. Mas, apesar dos esforços da indústria siderúrgica chinesa para limitar a importação de minério de ferro de alguns países, os embarques de minério de ferro do Brasil, da Austrália e da Índia para a China aumentaram no período.

No começo de abril, a Câmera de Comércio de Importadores e Exportadores de Metais, Minerais e Químicos (CCCMC) pediu que as siderúrgicas chinesas parassem de importar minério de baixo grau, cuja maior parte é proveniente da Índia, em uma tentativa de ajudar a produção doméstica. Ao mesmo tempo, a Associação de Ferro e Aço da China (Cisa, na sigla em inglês) pediu que as siderúrgicas do país realizassem um boicote de dois meses às mineradoras do Brasil e da Austrália, em uma retaliação contra a decisão das companhias de mudar o sistema de preços do minério de ferro contra a vontade do governo chinês.

Mas as medidas adotadas pelos grupos industriais para controlar as importações raramente foram bem sucedidas.

As importações do minério de ferro do Brasil pela China subiram 23% em abril, em bases anuais, para 43 milhões de toneladas. Em comparação com março, as importações aumentaram 1,1%, de acordo com a alfândega chinesa.

As importações de minério australiano pela China subiram 11% em abril, em bases anuais, para 85 milhões de toneladas. Em comparação com março, as importações caíram 16%, para 20 milhões de toneladas. A Austrália continua a ser o maior fornecedor de minério de ferro para a China.

As exportações de minério de ferro da Índia à China subiram 16% em abril, em bases anuais, para 12,9 milhões de toneladas. Na comparação com o mês anterior, os embarques recuaram 4%.

"Apesar de um começo lento para a semana, as importações chinesas de minério de ferro não diminuíram no geral, e as exportações do Brasil e da Austrália para a China provavelmente vão permanecer no mercado", disse Jeffrey Landsberg, da Commodore Research, em uma nota no dia 19 de abril.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
importaçãominérioferroChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.