Importações chinesas de minério e cobre caem em dezembro

Já a demanda do país por carvão atingiu volume recorde, diz relatório oficial

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

21 de janeiro de 2011 | 09h39

O apetite da China por minério de ferro, cobre e petróleo desacelerou no final do ano passado, enquanto a demanda do país por carvão atingiu volume recorde, segundo relatório da Administração Geral Alfandegária.

As importações da China de minério de ferro caíram 6,4% em dezembro, para 58,08 milhões de toneladas, em relação ao mesmo período do ano anterior, e declinaram 1,4% em 2010, para 618,64 milhões de toneladas, em comparação com 2009.

As importações de cobre refinado também diminuíram em dezembro, com quedas de 1,6% em comparação com novembro e de 6,5% em relação a igual período de 2009, para 228.609 toneladas. No ano passado, o maior consumidor de cobre do mundo importou 2,92 milhões de toneladas de cobre refinado, um declínio de 8,4% em comparação com o volume importado um ano antes.

"O declínio das importações de cobre em 2010 foi em parte devido à grande base numérica que tivemos em 2009, uma vez que as oportunidades de arbitragem lucrativas impulsionaram os players chineses a acumular uma enorme quantidade do metal", disse um analista, acrescentando que o Escritório de Reservas Estatais da China (SRB, na sigla em inglês) também formou um grande estoque.

A Administração Geral Alfandegária reportou também que as importações de petróleo caíram 1,9% em de dezembro, para 20,86 milhões de toneladas, o equivalente a 4,93 milhões de barris por dia, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Já as importações de carvão da China atingiram o nível recorde de 17,34 milhões de toneladas em dezembro, mais o crescimento dos embarques desacelerou para 6,14% no mês passado em relação a igual período do ano anterior, por causa da alta base de comparação de 2009 e do aumento dos preços regionais da matéria-prima.

As importações de carvão subiram 31% em 2010, para 164,83 milhões de toneladas, enquanto as exportações caíram 15%, para 19,03 milhões de toneladas, correspondendo a importações totais de 145,8 milhões de toneladas de carvão, de acordo com os dados da Administração Geral Alfandegária. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.