Inadimplência do consumidor no Brasil sobe 11% em julho, diz Serasa

A inadimplência de consumidores no Brasil subiu em julho sobre o mesmo mês do ano passado e também na comparação com junho, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela Serasa Experian, que citou quadro de elevação "moderada" nos calotes.

REUTERS

12 de agosto de 2014 | 09h05

O indicador subiu 11 por cento sobre julho de 2013 e 4 por cento na comparação com junho, acumulando nos sete meses alta de 0,6 por cento sobre igual período do ano passado.

Segundo economistas da Serasa, as dificuldades apresentadas pelo cenário econômico atual, com juros altos, inflação perto do teto da meta e o enfraquecimento do mercado de trabalho "estão produzindo um quadro de elevação moderada da inadimplência".

"Além disso, o fim dos feriados, que predominaram em junho durante a primeira fase da Copa do Mundo, também impactaram o resultado da inadimplência em julho, especialmente os cheques devolvidos e títulos protestados", disseram os economistas em comunicado à imprensa.

No detalhamento por tipo de endividamento, os títulos protestados foram os principais responsáveis pela alta do índice, subindo 21,2 por cento em julho ante junho.

Cheques sem fundos e dívidas não bancárias - cartões de crédito, financeiras, lojas e prestadores de serviço - subiram 11,6 por cento e 6,1 por cento, respectivamente. A inadimplência junto aos bancos teve alta de 0,3 por cento no período.

(Por Renan Fagalde)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASSERASACONSUMIDOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.