Indiana Tata apresenta Nano, o carro mais barato do mundo

A montadora indiana Tata Motors apresentou nesta quinta-feira o carro mais barato do mundo. O modelo, batizado de Nano, possui quatro lugares, motor de625 cilindradas e terá preço de 100 mil rúpias (2,5 mildólares), devendo chegar ao mercado no final do ano. Os impostos e as margens de lucros dos revendedores devemelevar o valor, mas ainda assim o carro custaria metade docusto de seu concorrente mais próximo em termos de preço. "Eu asseguro que o carro que projetamos está dentro dasnormas de segurança e critérios estrangeiros acerca de questõesambientais", afirmou o presidente do conselho da empresa, RatanTata, enquanto revelava o "carro do povo" ao mundo na Auto Expoem Nova Délhi. O modelo vem sendo planejado há anos como uma alternativasegura e acessível para os milhões de indianos quefrequentemente carregam uma família de quatro pessoas emmotocicletas. O motor do carro fica na parte de trás do veículo e temrendimento de 20 quilômetros por litro, segundo a empresa. Eledeve ser oferecido em um modelo básico, além de outros doismais luxuosos. A expectativa da companhia é de produzir 250 mil Nanos,para uma eventual demanda de 1 milhão de unidades. As atenções do Nano fizeram as grandes montadoras do mundovoltarem suas atenções para mercados emergente e motores maiseconômicos, como consequência da crescente preocupação globalcom o ambiente e as altas no preço do petróleo. A Ford afirmou esta semana que irá fabricar um carro depequeno porte na Índia em dois anos. A Volkswagen, Toyota, Honda e Fiat também confirmaramplanos semelhantes para mercados emergentes, onde um fortecrescimento econômico passou a tornar a compra de um automóvelmais acessível à população. A Tata afirmou que iria focar no mercado interno por doisou três anos antes de pensar em exportar o Nano para paísescomo África, América Latina e sudeste asiático. Na Índia apenas 8 em cada 1.000 pessoas possuem carro, oque representa um grande potencial de mercado, incluindopessoas que desejam trocar suas motos por veículos maisseguros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.