Indicador de sentimento econômico na zona do euro cai pelo 5º mês seguido

Confiança do setor industrial e de serviços enfraqueceu por declínio na demanda doméstica e de exportações

Danielle Chaves, da Agência Estado,

30 de julho de 2012 | 08h53

LONDRES - Os empresários e os consumidores dos 17 países que formam a zona do euro se tornaram mais pessimistas sobre o futuro durante o mês de julho, segundo dados da Comissão Europeia. O Indicador de Sentimento Econômico caiu pelo quinto mês seguido, para 87,9, de 89,9 em junho. O resultado foi pior do que a previsão dos economistas ouvidos pela Dow Jones de queda para 88,9.

Entre as empresas a confiança industrial recuou para -15,0, de -12,8, puxada por um declínio nas encomendas domésticas e nas exportações. A confiança das prestadoras de serviço também se enfraqueceu, recuando para -8,5, de -7,4, novamente guiada por uma deterioração na demanda esperada.

O índice de confiança do consumidor diminuiu para -21,5, de -19,8, conforme o pessimismo sobre as perspectivas econômicas se aprofundou e os trabalhadores ficaram com mais medo de perder o emprego.

A Comissão Europeia afirmou que o sentimento perdeu força significativa na França, na Alemanha, na Finlândia e na Áustria, sugerindo que o fracasso em conter a prolongada crise da zona do euro está ameaçando o crescimento no norte da Europa, que era considerada a região central relativamente forte do bloco. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.