Índice de confiança do consumidor nos EUA sobe a 57,9 em abril

Resultado superou a previsão média de analistas, que era de alta para 54

Marcílio Souza, da Agência Estado,

27 de abril de 2010 | 11h43

O índice de confiança do consumidor dos EUA, medido pelo grupo de pesquisa Conference Board, subiu de 52,3 em março para 57,9 em abril, e superou a previsão média de analistas consultados pela Dow Jones, que era de alta para 54,0. O dado de março sofreu uma leve revisão em relação aos 52,5 inicialmente anunciados.

 

O índice sobre a situação presente, uma medida da avaliação dos consumidores sobre as condições econômicas atuais, aumentou de 25,2 em março para 28,6 em abril. O dado original de março havia ficado em 26,0. O índice de expectativas para a atividade econômica nos próximos seis meses saltou de 70,4 em março para 77,4 em abril.

 

"As preocupações dos consumidores com as condições atuais do mercado de trabalho e das empresas diminuíram novamente", disse o diretor do centro de pesquisa do consumidor do Conference Board, Lynn Franco. "Olhando à frente, o contínuo crescimento do emprego será fundamental para sustentar o impulso positivo."

 

Os consumidores afirmaram que estão se sentindo um pouco melhor com a situação atual do emprego. O porcentual dos que responderam que acreditam que está "difícil conseguir" emprego recuou de 46,3% em março para 45,0% em abril, enquanto o daqueles que consideram o emprego "abundante" aumentou de 4,0% para 4,8%.

 

As expectativas sobre o mercado de trabalho também melhoraram. O porcentual dos consumidores que esperam mais empregos nos meses à frente passou de 14,1% em março para 18,0% em abril, enquanto o daqueles que esperam menos empregos diminuiu de 21,4% para 20,0%. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.