Índice de medo do desemprego da CNI é o menor da série

É a primeira vez que o indicador situa-se abaixo de 80 pontos, em uma escala que vai de zero a 100 pontos

Francisco Carlos de Assis, da Agência Estado,

15 de dezembro de 2010 | 15h13

O consumidor brasileiro está mais otimista com relação ao mercado de trabalho e se mostra bastante seguro de que o desemprego não irá afetá-lo ou a sua própria família. É o que mostra o Índice de Medo do Desemprego que a Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou nesta quarta-feira, 15.

O índice para dezembro ficou em 79,3 pontos, mostrando um recuo de 2,2% na comparação com a pesquisa anterior, realizada em setembro, e de 7,3% na comparação com o levantamento de dezembro de 2009. É a primeira vez que o indicador situa-se abaixo de 80 pontos, em uma escala que vai de zero a 100 pontos.

Mais da metade do universo pesquisado, entre os dias 4 a 7 de deste mês, afirmou não estar com medo do desemprego. De acordo com os técnicos da CNI, o porcentual alcançou 56,7% das respostas válidas em dezembro, o maior da série histórica.

A proporção dos entrevistados que afirmaram estar com muito medo do desemprego, por sua vez, recuou 15,3% em setembro para 13,6% em dezembro e atingiu no menor porcentual da série. Já o porcentual de entrevistados que afirmou estar com medo do desemprego manteve-se praticamente estável, em 29,7%.

Tudo o que sabemos sobre:
CNIdesempregoíndice

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.