Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Índices de gerentes de compra na Europa sobem em abril

Crescimento do setor privado da zona do euro inesperadamente se acelerou em abril para a segunda maior taxa desde junho de 2007 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

19 de abril de 2011 | 07h42

O crescimento do setor privado da zona do euro inesperadamente se acelerou em abril para a segunda maior taxa desde junho de 2007, segundo resultados preliminares divulgados pela empresa de pesquisas Markit. O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) composto do bloco subiu para 57,8 em abril, de 57,6 em março. Economistas ouvidos pela Dow Jones previam queda para 57,0.

O PMI de serviços caiu para 56,9 em abril, de 57,2 em março, mas ainda assim foi a segunda maior leitura desde agosto de 2007. O PMI industrial avançou para 57,7, de 57,5, a segunda taxa mais alta desde junho de 2006. As estimativas dos economistas eram de 56,8 e 56,9, respectivamente.

A pesquisa mostrou que as novas empresas cresceram no mesmo ritmo forte de março e que o emprego no setor privado da zona do euro teve o maior aumento desde novembro de 2007. No entanto, continua havendo grande divergência entre os países do bloco.

França

O crescimento do setor privado da França se acelerou para o ritmo mais rápido em mais de uma década em abril, segundo resultados preliminares da empresa de pesquisas Markit. O índice dos gerentes de compra composto do país subiu para 62,4, de 59,1 em março, a maior leitura desde setembro de 2000.

O PMI de serviços aumentou para 63,4 em abril, de 60,4 em março, também o dado mais forte desde setembro de 2000. O PMI industrial avançou para a máxima em quatro meses de 56,9 em abril, de 55,4 um mês antes. Economistas consultados pela Dow Jones previam leitura de 60,0 para o PMI de serviços e de 55,0 para o PMI industrial.

Alemanha

A economia da Alemanha cresceu em abril no ritmo mais lento desde novembro do ano passado, prejudicado por uma desaceleração na atividade do setor de serviços, de acordo com a empresa de pesquisas Markit. O PMI composto preliminar do país caiu para 59,9, de 60,4 em março.

O PMI do setor industrial subiu para 61,7 em abril, de 60,9 em março, mas o PMI de serviços recuou para a mínima em seis meses de 57,7, em comparação com 60,1 em março. Economistas previam leitura de 60,0 para o PMI industrial e de 59,7 para o PMI de serviços.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.