Índices em Wall St sobem e renovam as máximas do ano

As bolsas de valores dos Estados Unidos subiram nesta sexta-feira, encerrando a semana nas máximas de 2009 após um surpreendente crescimento nas vendas de casas e comentários do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, sobre as perspectivas de recuperação econômica.

ANGELA MOON, REUTERS

21 de agosto de 2009 | 18h52

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 1,67 por cento, para 9.505 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,59 por cento, para 2.020 pontos. O Standard & Poor's 500 ganhou 1,86 por cento, para 1.026 pontos.

Durante o pregão, o S&P 500 e o Nasdaq alcançaram o nível máximo em 10 meses, enquanto o Dow Jones avançou para o patamar mais alto em nove meses. O S&P 500 está valorizado agora em 51,7 por cento ante as mínimas de fechamento atingidas em 9 de março.

Na conferência anual do Fed, em Jackson Hole, Wyoming, Bernanke deu seu mais claro sinal de que a economia global está emergindo de uma recessão. Mas o chairman do Fed alertou que o crescimento será vagaroso por um tempo.

"Os dados sobre as vendas de moradias ressoaram no mercado, mas Bernanke realmente persuadiu os investidores a (manterem) o rali", disse o estrategista-chefe de investimentos John Augustine, da Fifth Third Asset Management, em Cincinnati.

Na semana, o Dow Jones acumulou alta de 2,0 por cento, o S&P 500 avançou 2,2 por cento e o Nasdaq teve valorização de 1,8 por cento.

Um impressionante salto de 7,2 por cento nas vendas de casas usadas no país em julho deu às ações uma injeção de adrenalina. O firme avanço pelo quarto mês consecutivo para o maior nível em quase dois anos sugeriu alguma melhora na crise no mercado imobiliário.

O número fez o índice Dow Jones para a construção de casas subir 3,4 por cento, para 293,39 pontos. Entre as grandes construtoras norte-americanas, as ações da D.R. Horton avançaram 3,4 por cento, enquanto as da Toll Brothers ganharam 3,7 por cento.

Do lado corporativo, os papéis da J.M. Smucker saltaram 4,3 por cento, depois de a companhia informar um lucro maior referente ao primeiro trimestre fiscal e oferecer uma forte perspectiva para o ano.

A alta no índice Nasdaq foi liderada pelas ações da Apple, valorizadas em 1,7 por cento, e pelos papéis da Microsoft, com avanço de 3,1 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.