Indústria aponta melhora, mas renda cai pela 1ª vez desde 2007

Utilização da capacidade instalada registrou crescimento em março ante fevereiro, após 5 meses de queda

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

07 de maio de 2009 | 15h35

Os indicadores industriais no mês de março, divulgados nesta quinta-feira, 7, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostram que a atividade industrial continuou retraindo em relação ao mesmo período do ano passado, mas na comparação com fevereiro, já há sinais de melhora.

 

Veja também:

Produção industrial cresce em 8 de 14 locais pesquisados

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

As vendas reais, que são medidas pelo faturamento da indústria apresentaram uma elevação de 2,9% em março, em termos dessazonalizados (levando em conta os efeitos temporais), ante fevereiro, enquanto na comparação com março de 2008 houve uma queda de 1,6%. No primeiro trimestre, o declínio acumulado foi de 7,6% em relação a igual intervalo do ano passado.

 

A utilização da capacidade instalada também registrou crescimento em março ante fevereiro, após cinco meses seguidos de queda na comparação com o mês anterior. O índice passou de 78,2% em fevereiro para 78,7% em março de 2009, também descontados os efeitos sazonais. Em março de 2008, a capacidade instalada na indústria era de 83%.

 

A CNI, contudo, destaca que a recuperação das vendas reais e da NUCI em relação a fevereiro não é suficiente para afirmar que há um início de recuperação da atividade industrial. Segundo a entidade, a melhora nos dois indicadores deve-se em grande peso à fraca base de comparação, além do fato da melhora nos dois indicadores não ser acompanhada pelas variáveis de horas trabalhadas e emprego.

 

Trabalho

 

As horas trabalhadas na produção recuaram pelo segundo mês consecutivo. A queda foi de 0,2% ante fevereiro e de 6,6% ante março de 2008. No acumulado do primeiro trimestre, as horas trabalhadas diminuíram 7,4% em relação ao mesmo período de 2008.

 

A indústria também fechou postos de trabalho em março pelo quinto mês seguido. O emprego industrial caiu 0,7% em março ante fevereiro e 2,5% na comparação com março do ano passado. No acumulado do primeiro trimestre, a queda foi de 1,4% em relação aos primeiros três meses de 2008.

 

Renda

 

A massa salarial caiu 1,8% em março ante março de 2008, o que, segundo a CNI, é a primeira queda na comparação com o mesmo mês do ano anterior desde 2007. No acumulado de janeiro a março, houve um leve crescimento de 0,1% ante o primeiro trimestre de 2008. Na comparação com fevereiro, a CNI não divulga o indicador de massa salarial dessazonalizado. Sem descontar os efeitos sazonais, a massa salarial registrou uma alta de 0,3% em março ante fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraIndústriaCNI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.