Inflação ao produtor nos EUA tem maior alta em mais de dois anos e meio

PPI subiu 6,8% em relação a abril do ano passado

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

12 de maio de 2011 | 09h54

Os preços ao produtor norte-americano continuaram subindo em abril, refletindo a aceleração dos custos no segmento de energia, a qual projetou a alta anual dos índices para os maiores níveis em mais de dois anos e meio.

O índice de preços ao produtor (PPI), que avalia quanto a indústria de manufatura e os atacadistas pagam pelos bens e matérias-primas, subiu à taxa sazonalmente ajustada de 0,8% em abril em comparação ao mês anterior, informou o Departamento do Trabalho. Em março, o PPI subiu 0,7% em relação a fevereiro. O núcleo do PPI, que exclui preços de setores voláteis como alimentos e energia, subiu 0,3% em abril frente a março. Economistas ouvidos pela Dow Jones previam alta de 0,7% do índice cheio e de 0,2% do núcleo.

A alta foi majoritariamente provocada pela elevação dos custos de energia, que subiram 2,5% em abril, incluindo um salto de 3,6% nos preços da gasolina.

Em relação a abril do ano passado, o PPI subiu 6,8%, a maior alta anual desde setembro de 2008, quando o índice subiu 8,8%. O núcleo do PPI registrou alta anual de 2,1% em abril, a maior desde agosto de 2009, quando o índice subiu 2,3%. As informações são da Dow Jones. 

Mais conteúdo sobre:
preçoPPIinflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.