Infra-estrutura precária dá prejuízo de US$ 2,5 bi ao agronegócio

Brasília, 28 - Os entraves nas exportações agrícolas na safra 2003/04 resultaram em prejuízo de cerca de US$ 2,5 bilhões, segundo estimativa do técnico Olavo Sousa, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Esses entraves referem-se a problemas de infra-estrutura para escoamento da safra, disse ele, que participa de seminário na sede do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) sobre as inovações na agricultura e logística. De forma irônica, Olavo Sousa considerou que a quebra de 11,5 milhões de toneladas na safra passada atenuou a crise do agronegócio. Sousa acrescentou que a falta de infra-estrutura adequada impede produção maior da safra agrícola. "O 'pé no freio' do crescimento é a falta de infra-estrutura adequada", afirmou. Sem esses entraves ele disse que a produção agrícola poderia saltar de cerca de 130 milhões de t para até 400 milhões de t. "A falta de investimento em infra-estrutura coloca em xeque qualquer esforço para incremento da produção agrícola", salientou, ao citar o exemplo do grande impulso à produção de algodão. Ele informou, ainda, que o principal ponto de escoamento das próximas safras será a Ferrovia Norte-Sul e defendeu as Parcerias Público-Privadas (PPPs) como forma de estimular investimentos em infra-estrutura, logística e armazenagem. Como exemplo da falta de logística adequada para produção agrícola, o técnico da Conab citou o fato de produtores de grãos da região de Sinop e Sorriso, em Mato Grosso, estarem transportando a safra até o porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul. Em sua apresentação, Olavo Sousa também disse que seria ideal que os produtores pudessem armazenar a safra nas fazendas. "Essa é uma forma barata de se resolver parte dos problemas com estocagem", disse. Ele reafirmou que China e os países dos Sudeste Asiático têm interesse em importar produtos agropecuários do Brasil. No caso dos chineses, Sousa informou que três missões já estiveram no Brasil este ano e ressaltaram a importância de investimentos para escoamento da produção agrícola. Ele defendeu, ainda, uma ampla discussão sobre escoamento de safra entre a cadeia produtiva do agronegócio e as empresas transportadoras. O seminário do IPEA faz parte das comemorações dos 40 anos da instituição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.