Infraero cria divisão de serviços, anuncia presidente

Banco do Brasil fará estudos para encontrar parceiro internacional para novo setor da empresa 

AE, Agencia Estado

15 de maio de 2013 | 19h01

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) está criando divisão de serviços que pode ser crucial para o futuro da companhia, disse à agência Dow Jones o presidente da empresa, Antonio Gustavo Matos do Vale.

A Infraero, ao longo das últimas quatro décadas, esteve à frente da construção e operação dos principais aeroportos brasileiros. Agora, contratou o Banco do Brasil para realizar estudos de mercado e encontrar um parceiro internacional, disposto a trocar know-how, para a unidade de serviços aeroportuários.

A análise deve estar pronta em outubro. A nova divisão deve ser incorporada até o fim do ano, afirmou Vale.

"Estamos criando a Infraero Serviços exclusivamente para serviços aeroportuários, como treinamentos e até gestão de terminais", disse.

Vale manifestou esperança de que as duas concessões previstas para setembro - do Aeroporto Internacional Tom Jobim, na zona norte do Rio, e do Aeroporto Internacional de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte - sejam as últimas.

Já foram concedidos à iniciativa privada o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, o de Viracopos, em Campinas (SP), e o de Brasília.

"Teremos de analisar qual será o destino da Infraero se houver mais concessões", afirmou.

Vale disse que uma perda maior de receita das operações nos aeroportos pode levar a Infraero a se tornar essencialmente uma provedora de serviços.

(As informações são da Dow Jones.)

Tudo o que sabemos sobre:
AeroportosInfraeroserviços

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.