Reprodução
Reprodução

Interação: Sebrae responde dúvidas sobre empreendedorismo dos leitores do PME

Primeira parte da série aborda questões sobre gestão e taxas

Estadão PME

19 de janeiro de 2015 | 07h38

Nesta semana, o Estadão PME começa a publicar as respostas da equipe de consultores do Sebrae-SP para os leitores que enviaram perguntas sobre empreendedorismo. Os internautas puderam mandar suas dúvidas via e-mail, comentários ou pelas redes sociais do site entre os dias 6 e 16 de janeiro. Ao longo desta semana, serão publicadas duas respostas para os questionamentos dos empreendedores por dia. As perguntas de hoje giram em torno dos temas gestão e taxas.

O Sebrae São Paulo já faz consultorias gratuitamente, seja presencialmente em suas unidades espalhadas pelo estado ou pelo telefone (0800-570-0800). Em 2013, os consultores atenderam 467 mil empresas, além de 210 mil pessoas físicas interessadas em abrir o seu próprio negócio.

:: Confira as primeiras respostas da série ::

A maioria dos meus potenciais clientes são norte-americanos, mas o frete para enviar produtos para lá tem um custo de R$ 60 por pacote, inviabilizando meus envios. Há alguma maneira de contornar esse preço dos Correios?

Autor: Diego Antonio

Resposta: Se você já utiliza o serviço Exporta-Fácil dos Correios é difícil conseguir obter valor mais baixo, uma vez que esta modalidade é considerada a mais econômica. Em todo caso aconselho a cotar dentre os serviços oferecidos, que dispõem de três modalidades – econômico, expresso e prioritário, aqueles que combinam o valor do frete e o tempo de trânsito da encomenda. Quanto menor o tempo de trânsito maior é o valor do frete e vice-versa. As empresas concorrentes dos Correios, chamadas de couriers, geralmente possuem fretes mais caros. O que você pode tentar fazer é aumentar o volume exportado e tentar o envio da encomenda como carga aérea. Quanto maior o volume exportado menor o valor do frete, proporcionalmente.

Ou seja, eventualmente enviando uma quantidade maior de produto o frete pode ter menor impacto nos custos. Se a quantidade de produtos a ser enviada for maior, pode-se tentar o envio por via marítima, uma vez que o transporte marítimo chega a ser dez vezes mais barato do que o transporte aéreo. Outra sugestão é verificar se o importador possui conta com alguma empresa de courier e então o exportador entrega a mercadoria para esta empresa e o importador paga o frete diretamente para o transportador no exterior, e dependendo do acordo entre as partes, pode haver economia significativa no valor do transporte.

Crédito: Maurício Golfette de Paula, consultor do Sebrae-SP

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Temos um País de pessoas extremamente empreendedoras, tiramos até leite de pedra, mas na hora da gestão, muitos se perdem, muitas empresas fecham, muitos se complicam em captar clientes, problemas com gestão de pessoas (relacionamento inadequado com funcionários) problemas financeiros, enfim, todo tipo de problema. Então, minha pergunta é: como capacitar e conscientizar essas pessoas? Hoje fala-se muito em startups, modelos de negócios, ideias geniais, parece que a solução para todos os males do empreendedorismo está aí. Quero saber como trabalhar a cabeça dessas pessoas, pois gerir um negócio não é fácil, precisa muitas horas de transpiração, muito empenho e dedicação, dias sem dormir e trabalhar com grande afinco e planejamento, etc?

Autor: Agnaldo Gonçalves

Resposta: Agnaldo, em primeiro lugar é preciso entender que empreendedor não é só aquele que começa uma empresa. É muito mais. É aquele que começa, a mantem e a faz crescer. Aqui surge a grande questão: Como fazer isso sem planejamento? Na maioria das vezes esse tipo de empreendedor não mede os riscos envolvidos na empreitada e por falta de competências básicas como gestão de estoque, relacionamento pessoal e organização financeira pessoal, aposta até o dinheiro que não possui em ideias próprias, sem um mínimo de avaliação de mercado. As ações do Sebrae criam e sustentam uma cultura empreendedora, apoiada em planejamento.

Acreditamos que melhorando as características do perfil empreendedor se melhora os processos de tomadas de decisão que levam ao sucesso da empresa. O Sebrae ao longo de sua jornada tem apostado na disseminação de conhecimentos em gestão, através de treinamentos e consultorias que podem ajudar tanto o negócio quanto o empresário. Entretanto, depende de cada empreendedor aceitar estas informações, transformá-las em conhecimentos e colocá-las em prática.

Crédito: Reinaldo Miguel Messias, consultor do Sebrae-SP

SERVIÇO

Feira do Empreendedor

Local: Expo Center Norte - Pavilhão Verde, São Paulo

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme

Data: de 07 a 10 de fevereiro

Sábado a terça-feira: 10h às 21h

 

Tudo o que sabemos sobre:
Sebraeempreendedorismonegócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.