Interditada plataforma da Petrobras em Bacia de Campos

O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) informou hoje que a plataforma P-35, localizada na Bacia de Campos, sofreu interdição do Ministério Público do Trabalho (MPT) por conta de riscos de vazamento no sistema de processamento de gás nas suas instalações.

KELLY LIMA, Agencia Estado

21 de outubro de 2011 | 17h48

A mesma plataforma já havia sido esvaziada no final de setembro pelo mesmo problema e tinha passado por uma suspensão de suas atividades no final do ano passado, por recomendação da Agência Nacional do Petróleo (ANP), devido a falhas de manutenção.

Segundo o sindicato, o MPT realizou ontem vistoria na plataforma e notificou a Petrobras exigindo a suspensão das atividades na unidade. Ainda de acordo com o Sindicato, os sistemas que apresentaram problemas foram interditados e a unidade suspendeu a produção, mas não houve necessidade de desembarcar os trabalhadores que estão no local por não haver mais riscos. A plataforma produz 55,719 mil barris por dia e a produção de gás é de 360 mil m3/d. Ao todo, conta com uma tripulação formada por 200 pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.