Invasões de Rainha em SP são autônomas, informa MST

Sorocaba, 21 - A coordenação estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) informou hoje que a nova ofensiva contra as fazendas do oeste do Estado iniciada pelo líder José Rainha Júnior é uma ação isolada e que ele age de forma autônoma. Hoje, grupos ligados a Rainha, com apoio de sindicatos de agricultores familiares e trabalhadores rurais filiados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) invadiram duas fazendas na região de Araçatuba. Segundo o movimento, as ações para acelerar a reforma agrária em São Paulo ainda estão sendo discutidas. Segundo o MST,"As ocupações (que Rainha lidera) não passaram pelas nossas estâncias democráticas", informou a assessoria de imprensa. Publicamente, no entanto, nenhuma liderança se dispôs a censurar a ação de Rainha. O líder disse que a finalidade é cobrar rapidez do Judiciário na emissão de posse de fazendas desapropriadas há mais de 3 anos.O líder anunciou novas ações, até o final da semana, no Pontal do Paranapanema em cumprimento, segundo ele, às diretrizes traçadas no 5º Congresso Nacional do MST, encerrado dia 15, em Brasília. "O congresso chegou à conclusão de que somente através de alianças com os trabalhadores de outras categorias e de lutas concretas será possível avançar a reforma agrária. É o que estamos fazendo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.