Investidor ativista Peltz pressiona por divisão da Dupont

O investidor ativista Nelson Peltz, do Trian Fund Management, pediu que a DuPont se divida, dizendo que os esforços em andamento no conglomerado industrial de separar algumas de suas empresas não foram suficientes para corrigir o que chamou de "mau desempenho" da empresa.

SWETHA GO, REUTERS

17 de setembro de 2014 | 16h24

As ações da Dupont - uma companhia de 212 anos de idade que produz enzimas alimentares, nylons e detergentes, entre milhares de outros produtos - subiam mais de 4 por cento nesta quarta-feira, depois que o Trian abriu sua proposta de separar os negócios de alto crescimento da Dupont dos mais cíclicos.

Peltz, cujo Trian Fund detém uma fatia de 1,6 bilhão de dólares na DuPont, quer que a companhia separe suas divisões de agricultura, nutrição e saúde e biociências industriais das unidades que geram forte fluxo de caixa mas são mais voláteis.

A DuPont, que está se focando em agricultura, energia e materiais especiais, já está trabalhando nos planos de separar seus negócios de performance industrial, que fabrica materiais como Teflon e representa cerca de 20 por cento de sua receita.

A companhia anunciou anteriormente uma recompra de ações de 5 bilhões de dólares bem como uma iniciativa de cortar custos em 1 bilhão de dólares.

Em comunicado nesta quarta-feira, a DuPont notou que entregou um retorno de 220 por cento a acionistas desde 2008, acima do retorno de 144 por cento do índice S&P500 no mesmo período.

"A Dupont dá boas-vindas à comunicação aberta com acionistas e valoriza a entrada em direção ao nosso objetivo comum de melhorar o valor ao acionista ... Nós tivemos um diálogo construtivo com Trian ", disse a DuPont.

(Reportagem adicional de Soyoung Kim e Supriya Kurane em Bangalore)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASDUPONTATIVISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.