Investigação antitruste da União Europeia na Gazprom é suspensa por crise na Ucrânia

A investigação dos reguladores da União Europeia sobre a Gazprom, maior produtora de gás do mundo, foi suspensa por causa da crise na Ucrânia, mas isso não significa o fim do caso, disse o chefe antitruste da Europa nesta sexta-feira.

REUTERS

19 de setembro de 2014 | 08h35

A Gazprom, que fornece um quarto das necessidades de gás da Europa, está sob investigação da UE desde setembro de 2012 por suspeita de comportamento anticompetitivo, incluindo excesso de cobrança a clientes e bloqueio de fornecedores rivais.

A empresa vem tentando resolver o caso apresentando concessões desde então. A companhia, no entanto, resistiu à pressão regulatória para que mudasse práticas de preços na Europa Oriental, que é a principal preocupação dos reguladores da UE.

"Algum trabalho foi feito, mas foi suspenso por causa da crise na Ucrânia, mas a investigação não vai parar", disse o comissário europeu da concorrência, Joaquin Almunia, em uma conferência da International Bar Association.

A próxima comissária de competição da Europa, Margrethe Vestager, assumirá o posto de Almunia em novembro e terá que decidir se quer continuar com negociações, multar a Gazprom por violar as regras da UE ou abandonar o caso.

(Reportagem de Foo Yun Chee)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASGAZPROMANTITRUSTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.