Investimento da Petrobras pode incluir barris cedidos

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse hoje que é intenção da estatal incluir, em seu plano de negócios para o período entre 2010 e 2014, os investimentos necessários para o desenvolvimento da área em que forem localizados os cinco bilhões de barris a serem cedidos pelo governo federal. Segundo ele, que participou hoje de teleconferência com analistas, ainda está ocorrendo o processo de localização de barris, dentro dos trabalhos de perfuração realizados em conjunto pela Petrobras e pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) em área localizada ao norte de Iara, no BM-S-11, onde já haviam sido encontrados anteriormente reservatórios contendo de três a quatro bilhões de barris.

KELLY LIMA, Agencia Estado

24 de março de 2010 | 13h55

O primeiro poço encontrou indícios de óleo antes de atingir a meta de 6 mil metros de profundidade. Por isso, os trabalhos continuam. "Como ainda não sabemos onde estão localizados estes cinco bilhões de barris e se haverá possibilidade física de desenvolver esta área ainda no período de 2010-2014, não podemos afirmar com certeza se os investimentos constarão neste plano de negócios. Mas é esta a intenção", disse Gabrielli.

Bastante questionado sobre o processo de capitalização, Gabrielli frisou que a Petrobras "precisa" que isso ocorra no primeiro semestre deste ano. Ele garantiu que mesmo que não seja possível a cessão onerosa dos cinco bilhões de barris neste período, a capitalização vai ocorrer. "Se a cessão de direitos ficar para o segundo semestre ou mesmo para outro ano, não vamos abrir mão da capitalização. Ela acontece assim mesmo", disse.

Pelo projeto que está em trâmite no Senado, o governo federal repassaria à Petrobras 5 bilhões de barris que estão localizados na área do pré-sal e seria pago por isso com parte do dinheiro que a estatal espera obter no mercado financeiro com sua capitalização. O valor a ser pago pelo barril ainda é desconhecido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.