Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Investimento Estrangeiro Direto em julho soma US$ 2,6 bilhões

Ingresso de IED no mês passado foi mais que o dobro do registrado um ano antes

Fernando Nakagawa e Fabio Graner, da Agência Estado,

23 de agosto de 2010 | 11h15

Os Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil somaram em julho US$ 2,643 bilhões, segundo dados divulgados pelo Banco Central. O resultado superou o teto das expectativas coletadas pelo AE projeções, que previam ingresso entre US$ 1,544 bilhão e US$ 2,5 bilhões.

O ingresso de IED no mês passado foi mais que o dobro do registrado um ano antes, em julho de 2009, quando ficou em US$ 1,287 bilhão. O desempenho também foi maior que o observado em junho de 2010, quando a entrada de IED somou US$ 708 milhões.

Segundo o BC, a entrada acumulada de IED nos sete primeiros meses de 2010 soma US$ 14,701 bilhões, ou 1,31% do PIB. Em igual período de 2009, o ingresso nominal era menor, de US$ 13,953 bilhões, mas correspondia a uma parcela maior do PIB, de 1,85%. No acumulado em 12 meses, até o mês passado, a entrada de IED atingiu US$ 26,697 bilhões, ou 1,37% do PIB.

Ações

O investimento estrangeiro em ações brasileiras soma US$ 2,113 bilhões em agosto, conforme levantamento preliminar até o dia 23. De acordo com Altamir Lopes, as ações negociadas no mercado brasileiro lideram a atração de recursos e estrangeiros aumentaram sua posição nesses papéis em US$ 2,968 bilhões. Isso quer dizer que a posição em ADRs, os recibos de ações brasileiras negociadas no exterior, diminuiu em US$ 855 milhões. Altamir também informou que a posição externa em títulos de renda fixa negociada no Brasil aumentou US$ 1,877 bilhão em agosto até o dia 23. O resultado inverte a tendência registrada em julho, quando a posição externa diminuiu em US$ 64 milhões.

O investimento estrangeiro em ações somou US$ 3,200 bilhões em julho. O resultado é bem inferior ao observado em julho de 2009, quando o País recebeu US$ 6,706 bilhões. O resultado, porém, é mais que o dobro do observado em junho de 2010, quando entrou US$ 1,637 bilhão em investimento estrangeiro em ações. No acumulado dos sete primeiros meses do ano, estrangeiros aumentaram sua posição em ações brasileiras em US$ 12,936 bilhões ante US$ 9,737 bilhões em igual período de 2009.

O BC também informou que estrangeiros aumentaram a posição em títulos de renda fixa brasileiros, em US$ 2,606 bilhões, em julho. Em igual mês de 2009, o valor havia sido de US$ 810 milhões e em junho de 2010, o aumento de posição foi de US$ 1,347 bilhão. No acumulado de janeiro a julho de 2010, a posição estrangeira em renda fixa brasileira cresceu US$ 16,028 bilhões. Em igual período de 2009, esses investidores ingressaram com somente US$ 43 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
investimentoestrangeiroPIBações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.