Investimento Estrangeiro Direto soma US$ 3,7 bilhões em novembro

No acumulado de 2010 até o mês passado, o saldo do investimento em ações e renda fixa é o maior desde 1947

Fabio Graner e Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

21 de dezembro de 2010 | 10h42

O fluxo de investimentos estrangeiros direitos (IED) para o Brasil somou em novembro US$ 3,732 bilhões, de acordo com dados do Banco Central. Em novembro do ano passado, o IED somou US$ 1,604 bilhão, superando as estimativas dos analistas. Já o saldo de investimento estrangeiro em títulos de renda fixa e ações, que atingiu US$ 50,448 bilhões de janeiro a novembro, é recorde histórico da série iniciada em 1947, segundo o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes. O volume inclui a oferta de ações da Petrobrás.

Acumulado do ano

No acumulado de 2010 até o mês passado, o ingresso de capital externo produtivo no País totaliza US$ 33,136 bilhões, o equivalente a 1,78% do PIB. Em igual período de 2009, o IED somava US$ 20,839 bilhões, ou 1,46% do PIB.

No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em novembro, esse indicador registra ingressos no País de US$ 38,245 bilhões, o equivalente a 1,88% do PIB. Nos 12 meses encerrados em outubro, o IED somava US$ 36,117 bilhões, ou 1,78% do PIB.

Para o fechamento do ano, o BC projeta IED de US$ 38 bilhões, o equivalente a 1,87% do PIB. A projeção anterior para 2010 era de IED de US$ 30 bilhões, ou 1,52% do PIB. 

Projeção

Além do recorde batido no acumulado até novembro, o BC espera que o investimento em ações e renda fixa termine o ano em US$ 51,3 bilhões. Esse número considera que os investimentos totais em ações serão de US$ 37,7 bilhões, ante US$ 22 bilhões na projeção anterior, e que os ingressos para renda fixa no País serão de US$ 13,6 bilhões, ante US$ 16 bilhões na projeção anterior.

Segundo ele, o aumento do IOF para o capital estrangeiro levou a essa redução na estimativa para renda fixa.

Para 2011, o chefe do Depec elevou a estimativa para investimentos em ações de US$ 21 bilhões para US$ 25 bilhões e manteve em US$ 15 bilhões a expectativa para renda fixa negociada no País.

Novembro

Os investidores estrangeiros aumentaram a posição em ações brasileiras em US$ 1,973 bilhão em novembro. A integralidade desses recursos foi destinada à compra de ações negociadas no Brasil, cujo saldo do mês passado registrou entrada líquida de US$ 1,975 bilhão. Já os recibos de ações brasileiras negociados no exterior, como os ADRs, amargaram saída líquida de US$ 2 milhões, em novembro. No acumulado de 2010 até o mês passado, o investimento estrangeiro em ação registra ingresso líquido de US$ 35,655 bilhões.

O BC também informou que a posição estrangeira em títulos de renda fixa diminuiu em US$ 269 milhões em novembro. Essa saída ocorreu nos papéis negociados no exterior, que fecharam o mês passado com resultado negativo de US$ 261 milhões. Já os papéis negociados no Brasil acumularam saída menor, de US$ 8 milhões. De janeiro a novembro deste ano, porém, o investimento estrangeiro em renda fixa acumula saldo positivo de US$ 26,045 bilhões. 

Tudo o que sabemos sobre:
investimentoestrangeiroIED

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.