Investimento Estrangeiro Direto soma US$ 3,88 bilhões em maio

No acumulado do ano até o mês passado, o IED soma US$ 22,856 bilhões 

Eduardo Cucolo e Célia Froufe, da Agência Estado,

21 de junho de 2013 | 11h16

BRASÍLIA - Os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) somaram US$ 3,880 bilhões em maio, resultado que ficou um pouco acima dos US$ 3,716 bilhões registrados no mesmo período do ano passado, informou o Banco Central. Os aportes externos voltados ao investimento produtivo ficaram levemente acima da mediana prevista, de US$ 3 bilhões, conforme levantamento do AE Projeções. As estimativas oscilavam entre US$ 2,6 bilhões e US$ 4 bilhões.

No acumulado do ano até o mês passado, o IED soma US$ 22,856 bilhões, o equivalente a 2,41% do PIB. No mesmo período do ano passado, o IED acumulado era de US$ 23,907 bilhões (2,60% o PIB). No 12 meses até maio, o IED está em US$ 64,221 bilhões, o que corresponde a 2,82% do PIB.


Ações

O Banco Central informou que o investimento estrangeiro em ações brasileiras ficou positivo em US$ 1,906 bilhão em maio. No mesmo período do ano passado essa conta estava negativa em US$ 2,424 bilhões. No acumulado deste ano até maio, o saldo já está em US$ 9,631 bilhões, bem maior do que o total de US$ 2,750 bilhões vistos em igual período do ano passado.

As aplicações em ações negociadas no País concentraram todo saldo, já que as negociadas no exterior (como ADRs) registraram um saldo zero. Em maio do ano passado, as ações negociadas no País registraram um saldo negativo de US$ 2,415 bilhões enquanto no exterior ficou negativo em US$ 10 milhões.

Renda fixa

O saldo de investimento estrangeiro em títulos de renda fixa negociados no País ficou positivo em US$ 1,327 bilhão em maio, informou há pouco o Banco Central. No mesmo mês de 2012, o resultado havia sido positivo em US$ 615 milhões. No acumulado do ano, entraram no País US$ 4,170 bilhões, ante US$ 1,374 bilhão no mesmo período do ano passado.

O investimento em títulos negociados no exterior ficou positivo em US$ 1,186 bilhão em maio de 2013. No mesmo período do ano passado, essas aplicações ficaram negativas em US$ 449 milhões. No acumulado do ano, o valor passou de US$ 2,218 bilhões nos cinco primeiros meses de 2012 para US$ 1,238 bilhão no mesmo período de 2013.

Taxa de empréstimo

O Banco Central informou há pouco que a taxa de rolagem de empréstimos de médio e longo prazo captados no exterior ficou em 110% em maio. A rolagem de papéis ficou em 154% no mês passado, enquanto a rolagem de empréstimos diretos teve uma taxa de 96%.

No mesmo período do ano passado, a taxa geral foi de 79%, sendo 75% para papéis e 86% para empréstimos. No acumulado do ano, a taxa geral de rolagem está em 172%, sendo 131% para papéis e 191% para empréstimos diretos. No mesmo período de 2012, a taxa era de 152% (182% para papéis e 135% para empréstimos diretos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.