Investimento Estrangeiro Direto soma US$ 5,7 bi em março

No acumulado em 12 meses até março, o IED está em US$ 63,579 bilhões

Eduardo Cucolo e Célia Froufe, da Agência Estado,

24 de abril de 2013 | 11h15

BRASÍLIA - Os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) somaram US$ 5,739 bilhões em março, abaixo dos US$ 5,897 bilhões registrados no mesmo período do ano passado, informou há pouco o Banco Central.

No acumulado do ano até março, o IED somou US$ 13,256 bilhões (2,30% do PIB). No mesmo período do ano passado, o IED acumulado era de US$ 14,949 bilhões (2,76% o PIB). No acumulado em 12 meses até março, o IED está em US$ 63,579 bilhões, o que corresponde a 2,78% do PIB.

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, previu há pouco que o ingresso de IED de abril deve ficar em US$ 4,7 bilhões. De acordo com ele, até o dia 22 deste mês, o saldo já está em US$ 3,6 bilhões. "O IED flui de forma favorável e veio em março um pouco melhor do que o esperado", comparou. A previsão do BC para o mês passado era de uma entrada de US$ 4,2 bilhões e o saldo efetivo foi de US$ 5,739 bilhões.

Para o ano, o BC espera a entrada de US$ 65 bilhões para esta conta e, segundo o técnico, o resultado visto nos primeiros três meses deste ano está em linha com a projeção para 2013. "O IED é um pouco mais fraco nos primeiros meses do ano", considerou.

O estoque de IED encerrou 2011 em US$ 688,588 bilhões, de acordo com o Censo de Capitais Estrangeiros no País, divulgado há pouco pelo Banco Central. Em 2010, o valor era de US$ 670,043 bilhões.

O estoque de participação no capital passou de US$ 587,209 bilhões, em 2010, para US$ 589,190 bilhões, em 2011. Empréstimos intercompanhias cresceram de US$ 82,834 bilhões para US$ 99,398 bilhões na mesma comparação.

O estoque de IED investido em participação no capital caiu de 27% do PIB, em 2010, para 24%, em 2011.

Renda fixa

O investimento estrangeiro em títulos de renda fixa negociados no País somou US$ 564 milhões em março, segundo informou há pouco o Banco Central. No mesmo mês do ano passado, essa conta estava em US$ 334 milhões. No primeiro trimestre deste ano, o saldo acumula US$ 1,938 bilhão, ante US$ 639 milhões verificados de janeiro a março de 2012.

O investimento externo em ações brasileiras ficou positivo em US$ 2,388 bilhões em março. Em igual período de 2012, o saldo havia sido de apenas US$ 131 milhões. Nos três primeiros meses deste ano, os investimentos estrangeiros em ações brasileiras somam US$ 7,688 bilhões, enquanto em 2012, no mesmo período, estavam em US$ 5,193 bilhões.

Lucros e dividendos

O saldo de remessas de lucros e dividendos somou US$ 2,732 bilhões em março. No mesmo mês do ano passado, a saída líquida havia sido de US$ 1,965 bilhão. No primeiro trimestre do ano, as remessas líquidas somam US$ 6,974 bilhões, ante US$ 3,474 bilhões vistos de janeiro a março de 2012.

O BC informou ainda que as despesas com juros externos foram de US$ 811 milhões em março e de US$ 3,146 bilhões no trimestre. Em 2012, o gasto com juros foi de US$ 443 milhões em março e de US$ 2,448 bilhões no acumulado do ano até março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.