Investimento Estrangeiro Direto soma US$ 5,7 bilhões em abril

No acumulado do ano até abril, o IED somou US$ 18,976 bilhões ou 2,45% do PIB 

Eduardo Rodrigues e Eduardo Cucolo, da Agência Estado,

22 de maio de 2013 | 11h19

BRASÍLIA - Os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) somaram US$ 5,720 bilhões em abril, acima dos US$ 5,243 bilhões registrados no mesmo período do ano passado, informou há pouco o Banco Central. Para IED, as expectativas de 17 casas consultadas pelo AE Projeções iam de um montante de US$ 4,700 bilhões a US$ 5,800 bilhões, com mediana de US$ 5,000 bilhões.

No acumulado do ano até abril, o IED somou US$ 18,976 bilhões (2,45% do PIB). No mesmo período do ano passado, o IED acumulado era de US$ 20,192 bilhões (2,77% o PIB). No acumulado em 12 meses até abril, o IED está em US$ 64,057 bilhões, o que corresponde a 2,79% do PIB.

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel, destacou que o IED registrado em abril, de US$ 5,720 bilhões, também foi superior ao esperado pela autoridade monetária, que estimou US$ 4,2 bilhões no mês passado.

"O IED de abril também foi o melhor para o mês na série histórica e também veio acima do que havíamos previsto. A nossa previsão de IED para maio é de US$ 2,8 bilhões, com uma parcial de US$ 1,5 bilhão até dia 20 deste mês", adiantou.

IED insuficiente

O Brasil registrou novo recorde negativo nas suas contas externas em abril, com déficit de US$ 8,3 bilhões nas transações correntes, segundo dados do BC. Foi o sexto mês consecutivo em que o IED, que ficou em US$ 5,7 bilhões no mês, foi insuficiente para cobrir o déficit em conta corrente.

A previsão do BC é que isso se repita em maio, para quando é esperado déficit de US$ 5,2 bilhões e IED de US$ 2,8 bilhões. Na comparação com o Produto Interno Bruto (PIB), o resultado negativo acumulado em 12 meses atingiu em abril 3,04%, maior porcentual desde os 3,22% verificados em julho de 2002. Desde aquele mês e resultado negativo estava abaixo do patamar de 3%. No primeiro quadrimestre, o déficit praticamente dobrou em relação a 2012 (de US$ 17,4 bilhões para US$ 33,2 bilhões), enquanto os investimentos externos caíram de US$ 20,2 bilhões para US$ 18,9 bilhões.

O aumento do déficit reflete, principalmente, a piora na balança comercial, com aumento de 9% nas importações e queda de 4% nas exportações até abril. Também contribuíram o aumento de 61% no saldo negativo de remessas de lucros e de 20% no déficit com viagens internacionais. A queda do IED se deu no investimento em participação no capital (-28%, para US$ 12 bilhões), principalmente no ingresso para a indústria (-48%, para US$ 4,8 bilhões). O saldo de empréstimos intercompanhia, por outro lado, cresceu 105%, para US$ 6,962 bilhões, no quadrimestre.

Renda fixa

O investimento estrangeiro em títulos de renda fixa negociados no País somou US$ 1,023 bilhão em abril, informou há pouco o Banco Central. No mesmo mês de 2012, o resultado havia sido positivo em US$ 120 milhões. No acumulado do ano, entraram no País US$ 2,844 bilhões, ante US$ 760 milhões no mesmo período do ano passado.

O investimento em títulos negociados no exterior ficou negativo em US$ 208 milhões em abril de 2013. No mesmo período do ano passado, essas aplicações ficaram positivas em US$ 1,022 bilhão. No acumulado do ano, o valor passou de US$ 2,667 bilhões nos quatro primeiros meses de 2012 para US$ 52 milhões no mesmo período de 2013.

O BC informou também que o investimento estrangeiro em ações brasileiras ficou positivo em US$ 959 milhões em abril. No mesmo período do ano passado, ficou negativo em US$ 19 milhões. No acumulado do ano, o valor passou de US$ 5,175 bilhões para US$ 7,725 bilhões na comparação entre 2012 e 2013.

As aplicações em ações negociadas no País somaram US$ 981 milhões em abril e US$ 7,799 bilhões no acumulado de 2013. Nos mesmos períodos de 2012, os valores foram de, respectivamente, US$ 25 milhões negativo e US$ 5,203 bilhões positivo.

Em relação aos papéis negociados no exterior, o investimento estrangeiro ficou negativo em US$ 22 milhões no mês passado e negativo em US$ 74 milhões no acumulado do ano. Nos mesmos períodos de 2012, os valores foram de, respectivamente, US$ 7 milhões positivo e US$ 29 milhões negativo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.