Investimentos da Petrobras em 2009 devem superar 2008

Pela segunda vez no governo Lula a Petrobras começará um ano sem saber quanto irá investir, fator que, segundo o presidente da empresa, não comprometerá o andamento de projetos e nem uma estimativa positiva para a produção de 2009. "A produção de 2009 depende de decisões de 5 anos atrás. A decisão sobre os investimentos de agora só vai impactar projetos em 2014/2015", afirmou José Sergio Gabrielli a jornalistas nesta segunda-feira. Em 2008, a produção da empresa cresceu entre 3 e 5 por cento em relação a 2007, disse Gabrielli. De acordo com o diretor de Exploração e Produção da companhia, Guilherme Estrella, a produção média diária de petróleo produzido no Brasil em 2008 foi de 1,88 milhão de barris, valor bem próximo ao consumo. Mesmo sem aprovação do seu orçamento para 2009 --que segundo Gabrielli foi entregue em agosto ao Congresso prevendo investimentos de 72 bilhões de reais-- e diante de preços bem abaixo do que o esperado para o petróleo, a companhia continuará investindo e espera que o provável recuo dos preços de bens e serviços no mercado internacional afete seus custos para baixo. "Acredito que deveremos ter investimentos superiores a esse ano", informou Gabrielli sobre a perspectiva para 2009. Em 2008, segundo o executivo, a Petrobras investiu entre 50 e 55 bilhões de reais. Os números superam a estimativa feita na semana passada pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, presidente do Conselho de Administração da empresa, de investimentos de 40 bilhões de reais em 2009. A estatal está em um processo de reavaliar projetos e concorrências procurando incluir eventuais quedas nos preços de equipamentos e serviços na indústria do petróleo. A licitação de duas plataformas (P-61 e P-63), cujas propostas foram abertas na sexta-feira, por exemplo, poderá ter seu preço revisto diante de quedas como a do preço do aço, que segundo Gabrielli já despencou 40 por cento no mercado internacional. (Por Denise Luna)

REUTERS

22 de dezembro de 2008 | 12h22

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROBRASINVESTIMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.