Investimentos da Petrobrás vão gerar impacto de US$ 91 bilhões, diz BNDES

Presidente do banco de fomento lembra que 22% dos investimentos correspondem a projetos ligados àexploração e produção de petróleo na camada pré-sal e, por isso, aindaestão subestimados

Mônica Ciarelli, da Agência Estado,

28 de maio de 2010 | 11h46

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, afirmou que os investimentos de quase US$ 112 bilhões anunciados pela Petrobrás devem gerar um impacto de, pelo menos, US$ 91 bilhões sobre a cadeia produtiva do setor entre 2009 e 2013. O estudo foi apresentado hoje pelo executivo durante uma palestra no III Foro Brasil-União Europeia, realizado no Rio de Janeiro.

Coutinho lembra que 22% desses investimentos correspondem a projetos ligados à exploração e produção de petróleo na camada pré-sal e, por isso, ainda estão subestimados. Pelo estudo, o setor de serviços é o que mais vai se beneficiar dos efeitos indiretos do investimento programado pela estatal, gerando US$ 34 bilhões. Já o segmento de máquinas e equipamentos é o que vai receber mais recursos diretos da Petrobrás (US$ 43,1 bilhões), mas, aplicação dessa cifra vai proporcionar um efeito indireto mais modesto, de US$ 8,3 bilhões.

"Nós temos que desenvolver uma base grande de produção aqui. A escala do investimento é muito grande, temos uma base que vai precisar de mais siderurgia, com mais chapa grossa, de mais insumos para siderurgia, vai precisar de mais ferrovias, estaleiros, mais equipamentos", explicou.

Segundo o presidente do BNDES, promover o desenvolvimento dessa grande cadeia produtiva é um desafio, porque não seria "inteligente" para o Brasil optar por um modelo de país exportador, que apenas vende o petróleo, sem promover o crescimento da indústria local. 

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.