Investimentos na economia devem chegar a 23% do PIB, diz BNDES

Para este ano a previsão é que os desembolsos do banco se mantenham em torno de R$ 145 bilhões, mesmo patamar médio de 2010

Sabrina Valle e Monica Ciarelli, da Agência Estado,

30 de maio de 2011 | 15h00

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), Luciano Coutinho, afirmou esperar que os investimentos totais na economia brasileira atinjam 23% do Produto Interno Bruto (PIB) "nos próximos anos". Em sua apresentação, realizada nesta segunda-feira, 30, no Investors Day, a estimativa apontava para 22,8% em 2014.

Segundo ele, o crescimento virá dos setores de óleo e gás, e infraestrutura, puxada por energia elétrica e logística. Em 2011, a taxa deve ficar 19,2%. "O Brasil precisa voltar a pensar não nos 10 anos, e sim em 20, 30 anos. Pensar em planejamento de longo prazo como já tivemos no passado", disse.

O presidente do BNDES disse ainda que os desembolsos do banco estariam em R$ 170 bilhões neste ano se a instituição estivesse mantendo as mesmas políticas de financiamento do ano passado. O estoque de projetos aprovados está em torno de R$ 178 bilhões. Para este ano a previsão é que os desembolsos se mantenham em torno de R$ 145 bilhões, mesmo patamar médio de 2010, excluindo o processo de capitalização da Petrobrás.

"O estoque de projetos aprovados continua crescendo, mas obviamente reduzimos a parcela financiada pelo BNDES, exatamente para abrir espaço para o mercado, para moderar o nosso desembolso neste ano", disse. Segundo ele, o segundo semestre tende a ser um pouco mais forte do que o primeiro, chegando aos R$ 145 bilhões médios no fim do ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Luciano CoutinhoBNDESPIBInvestors Day

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.