Iraque firma acordo no valor de US$ 17,2 bi com a Shell

O Iraque assinou hoje um acordo final no valor de US$ 17,2 bilhões com a Royal Dutch Shell e a Mitsubishi para captura e processamento de gás produzido nos campos localizados no sul do país, disseram autoridades locais. A joint venture, que inclui a estatal iraquiana South Gas Co., deve ajudar o país a fazer uso dos mais de 700 milhões de pés cúbicos por dia de gás que estão sendo queimados, bem como a gerar a tão necessária energia elétrica.

GABRIELA MELLO, Agencia Estado

27 de novembro de 2011 | 15h38

O contrato de 25 anos é um dos maiores que o Iraque já assinou com companhias de energia internacionais nos últimos dois anos, conforme o país reconstrói a sua indústria de petróleo e gás após anos de sanções e guerra, após a invasão norte-americana, em 2003.

Uma autoridade do setor confirmou a assinatura, que contou com o ministro de Petróleo do país, Abdul Kareem Luaiby, o principal conselheiro de energia do premiê, Thamer Ghadhban, o executivo-chefe da Shell, Peter Voser, e o vice-presidente sênior da Mitsubishi, Tetsuro Kuwabara.

"Temos o prazer de confirmar hoje a assinatura do acordo final para constituir uma joint venture para obter gás natural bruto de três importantes campos de petróleo, que atualmente é queimado em Basra", disse Diego Perez, gerente de comunicações da Shell Iraq Petroleum Development B.V. O acordo cria a Basra Gas Co., formada pela South Gas Co. (51%), pela Shell (44%) e pela Mitsubishi (5%). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
gásIraqueShell

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.