Italiana Eni volta a ter lucro no 4º trimestre

A petroleira italiana Eni obteve lucro líquido de 641 milhões de euros (US$ 868 milhões) no quarto trimestre de 2009, saindo do prejuízo de 874 milhões de euros de igual intervalo de 2008. As vendas líquidas das operações caíram 9,6%, para 22,19 bilhões de euros nessa base de comparação.

MARCÍLIO SOUZA, Agencia Estado

12 de fevereiro de 2010 | 10h59

O lucro líquido ajustado, medida mais olhada pelos analistas e que exclui o valor dos estoques de petróleo, caiu 29%, para 1,39 bilhão de euros, ante 1,96 bilhão de euros do quarto trimestre de 2008. O resultado foi prejudicado pela fraca produção de hidrocarbonetos e pelo dólar mais baixo em relação ao euro. Apesar da queda, o número superou a previsão média dos analistas, que era de lucro ajustado de 1,21 bilhão de euros.

Já o lucro operacional da petroleira diminuiu 6%, para 3,70 bilhões de euros. A companhia propôs pagar um dividendo de 1,0 euro por ação sobre os resultados de 2009, comparado com o valor de 1,30 euro por ação de um ano atrás. A redução do dividendo confirma a decisão do grupo, anunciada em julho, de dar prioridade ao rating (classificação de risco) de crédito e aos investimentos.

A Eni projeta uma melhoria "modesta" da demanda global por petróleo este ano e uma recuperação gradual do setor de gás na Itália e na Europa. "O ano de 2010 vai trazer mais desafios, mas o posicionamento estratégico da Eni vai possibilitar que ela continue apresentando resultados sólidos e que crie valor para os acionistas", disse o executivo-chefe do grupo, Paolo Scaroni, em comunicado.

A dívida líquida da petroleira somava 23,04 bilhões de euros ao fim de dezembro. No final de setembro, ela estava em 20,54 bilhões de euros. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo, Eni, lucro, Itália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.