Fernando Sciarra/Estadão
Fernando Sciarra/Estadão

Italiana Massimo Zanetti compra Café Pacaembu

Dona das marcas Segafredo e Puccino adquire marca brasileira fundada em 1957 por valores não revelados; com aquisição, grupo vai faturar R$ 130 milhões no Brasil em 2019

Reuters

14 de outubro de 2019 | 15h46

A italiana Massimo Zanetti anunciou a aquisição da brasileira Café Pacaembu para expandir sua presença no país, o segundo maior mercado do mundo para consumo de café, disse o grupo europeu.

A Café Pacaembu, que foi fundada em 1957, irá se somar a Segafredo, Puccino, entre outras 20 marcas que compõem o portfólio do grupo Massimo Zanetti.

A fabricante italiana de café, que fatura US$ 1,2 bilhão por ano e é a maior empresa privada do setor, não revelou detalhes financeiros sobre o negócio. Por ano, a empresa vende mais de 120 mil toneladas de café. 

Segundo a empresa, com essa aquisição o grupo vai faturar no Brasil R$ 130 milhões.

Perspectivas

"O Brasil é um mercado muito interessante: além de ser o maior produtor e exportador de café do mundo, é também o segundo mercado em consumo interno, com taxas de crescimento significativas. A aquisição do Café Pacaembu que, com mais de 60 anos de história representa o café de tradição brasileira, permitirá ao nosso grupo colher uma evolução rápida e positiva no País", informou a empresa, em comunicado. 

A italiana informa ainda que que o Café Pacaembu foi premiado recentemente com o melhor 'extra forte' do Brasil e tem ainda capacidade produtiva elevada tanto de cafés de máquina quanto de cápsulas, para fazer frente ao crescimento da demanda no País. A gestão e um dos sócios fundadores continuarão no comando da empresa. / COM CRISTIANE BARBIERI

Tudo o que sabemos sobre:
caféMassimo ZanettiCafé Pacaembu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.