Itambé quer construir fábrica de laticínios no Ceará

A Cooperativa Central dos Produtores Rurais (CCPR), proprietária da marca Itambé, pretende investir cerca de R$ 60 milhões na construção de um centro de processamento de laticínios no interior do Ceará a partir de 2013. Essa será a primeira fábrica da empresa no Nordeste. Para abastecer a unidade, a empresa pretende ainda auxiliar na formação de uma rede com ao menos 500 produtores locais, com incentivos do governo local.

MARCELO PORTELA, Agencia Estado

20 de julho de 2011 | 19h17

O anúncio foi feito hoje pelo presidente da CCPR, Jacques Gontijo, durante inauguração do novo centro de distribuição da empresa em Pará de Minas (MG). Segundo Gontijo, a fábrica do Nordeste terá capacidade de produzir toda a linha da empresa.

No entanto, a empresa, que tem faturamento anual de R$ 2,1 bilhões, deve investir primeiro numa linha de produtos como achocolatados, que serão feitos com leite em pó levado de Minas Gerais, já que, de acordo com o executivo, antes da formação da rede de produtores não há produção local de leite suficiente para abastecer a unidade.

Gontijo afirmou também que a construção do centro de processamento terá início apenas em 2013 porque, nos próximos dois anos, a empresa pretende investir na expansão da fábrica em Pará de Minas.O centro de distribuição é resultado de um investimento de R$ 30 milhões.

A previsão da empresa é de investir um total de R$ 100 milhões na consolidação da fábrica, que tem capacidade de processar 19 milhões de litros de leite por mês atualmente. O objetivo do investimento é permitir o processamento de pelo menos 33 milhões de litros mensais, com a criação de 300 empregos.

Tudo o que sabemos sobre:
alimentoslaticínioItambéNordeste

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.