Marcopolo/ Reprodução
Marcopolo/ Reprodução

Itapemirim reverte decisão de interromper linhas de transporte rodoviário

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) afirmou que aprovou o pedido de cancelamento do requerimento de paralisação; empresa diz que passageiros não ficarão sem transporte

Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2022 | 18h37

O grupo Itapemirim, que cancelou "temporariamente" suas operações aéreas em dezembro, provocando uma crise no setor, voltou atrás na decisão de interromper o serviço de linhas no transporte interestadual de passageiros. A suspensão e o cancelamento de rotas foram anunciados em dezembro, logo após o problema da companhia em torno de suas atividades no setor aéreo.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, 27, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) afirmou que, após conversas com a Itapemirim, aprovou o pedido de cancelamento do requerimento de paralisação. "Ou seja, os serviços que seriam interrompidos a pedido da empresa continuam operando e à disposição dos usuários", informou a agência. 

 À época em que a interrupção dos serviços foi divulgada, a empresa declarou que a medida fazia parte de um plano de reestruturação logístico e operacional criado para "reduzir custos e maximizar os resultados financeiros em suas rotas de longa distância".

 Procurada, a empresa afirmou que a revisão do pedido de cancelamento/suspensão de linhas foi atendida pela ANTT. "Nem um passageiro ficará sem o serviço e não haverá cancelamento ou suspensão do serviço a qualquer dos mercados atendidos atualmente. Foram adotadas adequações operacionais que atendem às normas da Agência reguladora. O Grupo reafirma seu compromisso com o atendimento às regras do setor e o respeito ao direito do passageiro a um serviço de excelência", afirmou a Itapemirim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.