Japan Airlines pede ajuda financeira ao governo do Japão

Companhia aérea pretende ampliar a base de capital; ministro de Transportes japonês reage com cautela

Marcílio Souza, da Agência Estado,

24 de setembro de 2009 | 11h56

O presidente e executivo-chefe da Japan Airlines (JAL), Haruka Nishimatsu, pediu dinheiro ao governo do Japão para ampliar a base de capital do grupo, que enfrenta pressão de credores e do próprio governo para revitalizar suas operações. Ele não especificou a quantia que a JAL precisa.

 

O ministro de Transportes, Seiji Maehara, foi cauteloso e disse que os detalhes do plano de reabilitação da JAL não eram suficientes e que tomará uma decisão final quando discutir o assunto com o primeiro-ministro, Yukio Hatoyama, até o final deste mês. Maehara e Nishimatsu reuniram-se nesta quinta-feira, 24.

 

A JAL prevê um prejuízo líquido de 63 bilhões de ienes (US$ 691 milhões) para o ano fiscal que termina em março. Em junho, a companhia recebeu um empréstimo combinado de 100 bilhões de ienes do Banco de Desenvolvimento do Japão, que é apoiado pelo governo, e outros bancos.

 

Nishimatsu disse também que a possível divisão do grupo em duas companhias "não faria sentido do ponto de vista de negócios" no setor aéreo. Ele disse que um esquema como esse funcionaria apenas para empresas da indústria de transformação, mas não deu mais detalhes. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
JALaviaçãoJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.