Japão pode tomar novas medidas para conter alta do iene, diz ministro

Ministério de Finanças tem estado atento aos sinais de movimento especulativo nos mercados estrangeiros

Danila Rossetto, da Agência Estado,

25 de novembro de 2011 | 07h56

O ministro das Finanças do Japão, Jun Azumi, afirmou que o ministério tem estado atento aos sinais de movimento especulativo nos mercados estrangeiros, e prometeu mais uma vez tomar medidas para conter a alta do iene caso seja necessário.

"Como eu venho dizendo, se eu julgar que há movimentos especulativos e desordenados não podemos ignorar, tomaremos vários passos sem hesitação", declarou o ministro.

Contudo, Azumi informou que "neste momento não há sinais de que (o dólar)  tenha se tornado sem piso depois da intervenção de larga escala de 31 de outubro".

Durante a intervenção, o dólar subiu até atingir 79,55 ienes, mas preocupações sobre o aprofundamento da crise da dívida na zona do euro continuaram a pressionar para cima o iene, moeda considerada segura. Às 2h14 (hora de Brasília), o dólar estava em 77,41 ienes (alta de 0,38%) e o euro, em 103 ienes (alta de 0,14%). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoienecâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.