Japão propõe medidas para reduzir efeito da alta do iene na economia

O plano, no entanto, essencialmente reúne propostas já anunciadas recentemente e teve pouco impacto no mercado de moedas

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

20 de setembro de 2011 | 09h44

O governo do Japão propôs nesta terça-feira uma série de medidas com o objetivo de diminuir o efeito adverso sobre a economia da apreciação do iene. No plano, o governo reitera sua política de "tomar medidas decisivas quando necessário" para enfrentar os "movimentos excessivos no mercado de moedas". O governo diz ainda esperar que o Banco do Japão busque uma "administração da política monetária apropriada e resoluta" para dar sustentação à economia.

O plano, que essencialmente reúne propostas já anunciadas recentemente, teve pouco impacto no mercado de moedas. Na verdade, o iene se fortaleceu após o anúncio do plano, levando o dólar para uma mínima.

O plano não especifica quanto o governo irá gastar com as medidas, mas uma autoridade do escritório do gabinete do governo disse que a maior parte das medidas será coberta pelo terceiro orçamento extraordinário do atual ano fiscal.

O plano defende a expansão e a extensão dos recursos para as indústrias que criam empregos, assim como a expansão do treinamento de trabalhadores e dos desempregados. O plano defende ainda a ampliação do apoio financeiro às pequenas e médias empresas, muitas das quais atingidas pela apreciação do iene.

O plano prevê medidas de suporte as empresas japonesas envolvidas em operações de fusão e aquisição no exterior, assim como para o desenvolvimento no exterior de operações nas áreas de recursos naturais e de energia, onde a valorização do iene têm o efeito potencial de baratear custos.

O plano também quer deixar aparente os benefícios da alta do iene para os consumidores em setores como o de energia elétrica e de energia a gás, e pede pela implementação de uma pesquisa junto aos consumidores sobre os méritos da apreciação do iene. A alta da moeda deve ser também aproveitada para promover o envio de estudantes japoneses para o exterior, diz o plano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoiene

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.