Japão vai retomar subsídios à energia solar em 2009

Um ministério japonês planejareintroduzir subsídios a equipamentos de energia solar em 2009para ajudar a impulsionar a participação cada vez menor dasempresas do país em um mercado de 1 trilhão de ienes (9,25bilhões de dólares). Os planos acontecem em um momento em que aAlemanha corta apoio a tais equipamentos. A medida pode dar um incentivo para a Sharp, que ficouatrás da alemã Q-Cells --maior fornecedora de célulasfotovoltaicas em 2007-- quando a chinesa Suntech Power tambémempurrou a japonesa Kyocera de volta para o quarto lugar,disseram analistas. Representantes do Ministério da Economia, Comércio eIndústria informaram na terça-feira que vão fazer um projeto denovos subsídios até agosto, a tempo de colocá-lo no orçamentodo próximo ano. O Japão tem meta de cortar emissões de gases causadores doefeito estufa em 60 a 80 por cento em relação aos níveis atuaisaté 2050 e instalar painéis solares em 70 por cento das novascasas construídas até 2020. "A próxima fase na corrida solar em termos dos próximos 12a 24 meses deve ser dominada por companhias alemãs e chinesas"porque elas asseguraram amplas ofertas de silício, disse RonaWolfsdorf, analista independente de energias renováveis daMacroenergy Advisors, em Cambridge, Massachussetts. As companhias japonesas perderam mercado depois que ogoverno retirou subsídios em 2006, atingindo o mercado deenergia solar doméstico. As empresas do país também não conseguiram produzir silíciosuficiente, o que conteve o crescimento em uma indústria emplena expansão, afirmam analistas.

MAYUMI NEGISHI, REUTERS

24 de junho de 2008 | 09h08

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAJAPAOSOLAR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.