Japonesa AGC investirá US$470 mi em fábrica de vidro no Brasil

A produtora japonesa de vidros AGC vai investir 40 bilhões de ienes (470 milhões de dólares) em um complexo produtivo no Estado de São Paulo, seu primeiro na América do Sul, para produção de vidros automotivos e para construção.

REUTERS

25 de abril de 2011 | 14h53

A empresa vai construir uma fábrica de vidros, espelhos, vidros revestidos, laminados e temperados que começará a operar em 2013, informou a companhia em comunicado. Até 2016, a fabricante espera produzir 220 mil toneladas de vidro para construção por ano e vidro automotivo suficiente para 500 mil veículos anuais. A unidade vai empregar 500 pessoas.

"A AGC pretende aproveitar a forte demanda do Brasil por meio do estabelecimento de uma base produtiva altamente eficiente", afirma a companhia em comunicado divulgado nesta segunda-feira. "Numerosas montadoras anunciaram planos para expandir suas capacidades no Brasil, quarto maior mercado automotivo do mundo no ano passado", acrescenta a empresa.

Nos últimos meses, montadoras como Toyota, Hyundai, Chery, Fiat anunciaram planos para construção de novas fábricas no país.

Além do aquecido mercado automotivo, a empresa aposta no setor de construção civil, que está sendo catapultado por incentivos governamentais na área de habitação e por expectativas ante realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.

A AGC afirma ser a maior fornecedora mundial de vidros planos e automotivos e produz também vidro para telas. A companhia já possui operações diretas na China, Índia e Rússia e planeja ter vendas anuais de mais de 2 trilhões de ienes (23 bilhões de dólares) até 2020, dos quais 30 por cento deverão ser gerados por mercados em rápido crescimento.

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSAGCFABRICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.