Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

JBS confirma que venderá unidades na Argentina

'A questão é que a rentabilidade do negócio está reduzida por uma restrição do abate e das exportações', explica o diretor de Relações com os Investidores do grupo frigorífico 

Marina Guimarães, da Agência Estado,

28 de setembro de 2010 | 19h14

O diretor de Relações com os Investidores e integrante do comitê executivo da JBS, Jerry O''Callaghan, confirmou hoje que o grupo frigorífico pretende vender as três unidades na Argentina, cuja produção está suspensa. "A questão é que na Argentina a rentabilidade do negócio está reduzida por uma restrição do abate e das exportações", disse ele, em entrevista coletiva à imprensa, após apresentação no Congresso Mundial de Carne, que se realiza em Buenos Aires. "Uma empresa como a nossa, que busca rentabilidade, sempre tem problemas quando há desequilíbrios e procuramos fazer ajustes", disse O''Callaghan, explicando que a situação foi provocada pela retração do rebanho bovino argentino e as barreiras oficiais para exportação.

Segundo ele, quando há mudanças substanciais nos fundamentos dos negócios, é preciso fazer ajustes, como é o caso da menor oferta de boi. "Buscamos uma forma mais eficiente para reduzir os custos", justificou. Em rápida conversa com a Agência Estado, O''Callaghan detalhou que quando a JBS desembarcou na Argentina, há cinco anos, "adquiriu uma unidade exportadora, que passou a enfrentar restrições justamente para exportar". "Se houver um preço interessante e virmos a possibilidade de vender esses três ativos, vamos considerar (a oferta)", disse. "A prioridade da JBS é ser produtor em escala mundial e, se necessitarmos fechar unidades porque não há matéria-prima, a fecharemos", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
frigoríficocarneJBSArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.