JBS descarta joint venture na China, diz Joesley Batista

O presidente da holding J&F Participações e do conselho de administração da empresa de carnes JBS, Joesley Batista, descartou a formação de uma joint venture para atuar no mercado chinês, ao contrário do que fizeram seus concorrentes, Marfrig e BRF - Brasil Foods. "Temos três escritórios e uma fábrica de couro na China. Não pensamos em fazer joint venture naquele país, vamos caminhar sozinhos. A China é muito grande, a demanda está crescendo em todos os setores, e acho que em carne não será diferente", disse o executivo a jornalistas, no 7º Congresso Paulista de Jovens Empreendedores, promovido pela Fiesp.

SUZANA INHESTA, Agencia Estado

28 de novembro de 2011 | 14h05

Segundo Batista, o Brasil resolveu pendências sobre a questão sanitária com a China e agora entrou em um processo de habilitação de fábrica. "Hoje estamos vendendo mais frango, mas as vendas de carne bovina brasileira (para o país asiático) estão aumentando", explicou.

Batista ainda disse que espera um Natal bom no Brasil e que, sem mencionar números, já está sentindo resultados em vendas da campanha institucional de marketing, que está em veiculação somente em São Paulo, há cerca de um mês.

Tudo o que sabemos sobre:
JBSChinajoint venture

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.