JBS negocia rolagem de dívida com o BNDES

Antes de completar um ano da emissão de debêntures que totalizou R$ 3,479 bilhões, dinheiro usado na aquisição da americana Pilgrim?s Pride, o frigorífico JBS informou ontem ao mercado estar negociando nova emissão, para substituir a primeira, desta vez de R$ 4 bilhões. A empresa informou estar conversando com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que subscreveu a maior parte da primeira operação, sobre a substituição dos papéis.

AE, Agencia Estado

28 de dezembro de 2010 | 09h15

O banco não se manifestou oficialmente sobre o assunto. A proposta do JBS ainda não foi analisada pela diretoria do BNDES. Por ora, o frigorífico está inadimplente com o banco numa das cláusulas do contrato da primeira operação. A subscrição das debêntures, em janeiro deste ano, foi condicionada à abertura de capital da subsidiária americana do frigorífico, a JBS USA, sob pena de pagamento de multa de US$ 300 milhões, caso a oferta de ações não fosse concluída até dezembro.

De acordo com o comunicado da empresa, a nova emissão retirará a obrigatoriedade da abertura de capital da subsidiária - o que, na época, foi uma imposição do BNDES. Em agosto, o presidente do grupo, Joesley Mendonça Batista, havia declarado considerar satisfatório o adiamento do IPO (abertura de capital) para 2011, mesmo que tivesse de pagar multa, devido ao momento crítico do mercado acionário americano.

No fato relevante publicado ontem, a empresa lembrou que o BNDES ficou com 65,1% do total das debêntures lançadas em janeiro de 2010. A empresa diz estar ?em estágio avançado de negociação com o principal debenturista? para a segunda emissão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.