J&J deve cortar até 7% de força de trabalho global

A Johnson & Johnson cortará cerca de 6 a 7 por cento de sua força de trabalho global, entre 7 mil e 8 mil vagas, conforme se reestrutura e busca reduzir despesas, informou a companhia nesta terça-feira.

REUTERS

03 de novembro de 2009 | 12h06

A companhia divulgou que espera obter economia de custos anuais antes de impostos de 1,4 bilhão a 1,7 bilhão de dólares em 2011.

"Estamos anunciando uma série de ações e planos criados para garantir que nossa companhia permaneça bem posicionada e apropriadamente estruturada para crescimento sustentável e de longo prazo na indústria de cuidados de saúde", afirmou o presidente-executivo da J&J, William Weldon, em um comunicado.

A J&J, que emprega cerca de 117 mil pessoas, informou que espera registrar encargos antes de impostos entre 1,1 bilhão a 1,3 bilhão de dólares no quarto trimestre associado ao processo de reestruturação.

A companhia reiterou meta de lucro de 4,54 a 4,59 dólares por ação em 2009, sem considerar eventos extraordinários.

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASJJCORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.